Trabalhando no anonimato

Posts com tag “Som e Letra

Som e Letra 2#

Esse som é fruto da colaboração entre Van Ark (EUA) e Gnz (BR), Van Ark nos beats, Gnz nas rimas… o som se chama “Me Conta” e é a primeira faixa desse EP colaborativo (e sem nome, só pra constar). Muito provavelmente postaremos as outras cinco faixas do EP com suas respectivas letras, fiquem com a primeira…

.
Van_Ark_&_GNZ_-_Me_Conta.mp3

.

Então me diga onde moras
Diga-me em poucas horas
Onde é que tu esconde a vida xula quando choras
Onde tu escoras a razão
Aonde tu não mais vigoras
No sabor da intenção
Aonde tu devoras
A informação que te ofende
Aonde que tu prende tua atenção
Quando o assunto já não rende
Assunto que tu não exploras
Se tu pioras na desilusão
Tu não aprende nada
Onde moras, é tua morada?
A cada dia tende
a ser mais uma história que contada
Não se manteve de alma lavada
Até o fim
Me conta se a vida é um eterno Halloween
Me diz se a felicidade mora numa página de Bakunin
Assim que eu pergunto se tamo junto
Não muda de assunto, respondendo logo para mim
Aonde vai salvar a sua alma quando for defunto?
Quando isso tudo chegar no teu fim
Me diga se é assim que tu prefere
Me diga se depois da briga é a falta de intriga que te fere
Me diga logo mas espere
Se teu diálogo não interfere na tua conduta
Se tua alma, lá no fundo, tem um ponto de filha da puta
Me diga se tu não escuta o choro do planeta
Me diga o que tu faz quando tu pega na caneta
Na calda do cometa tu viajas
Ou se tu foi criado num ninho de cobra najas
Se querem mesmo que tu não reajas
Ao palanque
Me conta se é da tua conta o gás que dá o arranque
Se tu é forte como um tanque
Ou se é um fraco
Me conta se tua postura é um saco de batata
Feito pessoa ingrata
Me conta se tu vira a lata quando for preciso
Me conta o que tu faz com o bolso liso
No meu aviso, apenas sei que piso
Na vaidade de fulano
Me conta se tu não conhece o dano
Se tu que entra pelo cano
não pode temer a morte
Me diga se tu vai pro norte
Ou se aberto o corte, no teu peito, tu respira
Me conta se tu não se vira
Me conta se querem que tu entorte
Com teu braço forte, o porte que mantém a gravidade
Da doença que chamamos de Imprensa
Para um povo que delira

.

.

ps.: Qualquer correção ou sugestão pode ser feita nos comentários, ficamos gratos


Som e Letra 1#

Som dos ‘malucos’ (sem duplo sentido… ou com) lá do Sul, o nome do grupo é Raiz de Nove, eles são novos na cena e o som fala por si só, é um “Produto Abstrato”

Confiram a letra logo abaixo  e o link pra download
.

Raiz_de_Nove_-_Produto_Abstrato_(Prod._Aritmétrico).mp3

ps.: Fiquei sabendo que haverá som novo em breve e quando sair, postaremos aqui, então fiquem atentos

[SMURF]

O mundo é tão pequeno, que cabe na minha boca
Mas prefiro guardar ele, em baixo da minha toca
Diz que o impossivel, é questão de opinião
Faço origami em copo d’agua, sem tirar as mãos do chão

O cadarço enforca a goela do meu pé
Por isso ele nao canta, mas eu sei que ele quer
Ligero como carangueijo, que anda de lado
Pra tirar o cú da reta, e você fica parado

Vo queima aqui mesmo, ve se nao estranha
Porque tem doende verde, até no homem aranha
A idéia nasce, quando a mente tá prenha
Minha máquina é a vapor, então coloco mais lenha

Açucar, tempero, e tudo que há de bom
Mas o elemento X que da ritmo ao meu som
Até jogando fifa no play, eu faço strike
Quando um burro canta, o outro abaixa o mic

Metamorfo da inteligência, sem ignorancia
De vomitar palavras, que se faz a minha ancia
Da cachola pra boca, é a unica distancia
Pras rimas andarem repletas de elegancia

Todos querem o patamar, mais proximo do ceu
E pra chegar no topo do castelo, não basta rapunzel
Na minha chutera do rap, de metal é a trava
Até Aurélio quando me viu jogando, fico sem palavra

REFRÃO:

MÉTRICA METRALHADORA
VERSÁTIL VERSOLOGIA
MATEMÁTICO MENTOR
MESTRADO EM POESIA

MUSICOPATA MESCLADO
NOTICIA NOSTALGIAS
POSSUEM DONS PERSPICAZES
PREMIADOS DE OUSADIA (x2)

[ARITMÉTRICO]

Ouço vultos, sou oculto, só escuto as canções
Que meu lado mais profundo me leva a ter noções
As nocivas, criativas das distintas reações
Do sentido ao soldado, profeta e suas visões

Primitiva ideologia que valida os cifrões
Dinheiro move pessoas mas não muda meus padrões
Pessoas bombas relógios são tomada as decisões
Se acreditar no outro, cuidado com as intenções

As loucuras amorosas, rigorosas emoções
Alma gêmea é efêmera e se acaba as paixões
Põe a culpa uma desculpa pra curar seus corações
O amor não é remédio e é contra indicações

Medidas absorvidas entre várias ilusões
Varia de variedades os tipos de enganações
A floresta anda quieta sem rugido dos leões
A voz da selva de pedra atormenta os vulcões

Cai a lava que é amarga e atingi populações
Nem tudo aqui é confuso depende de suas ações
O mundo onde por estética, espelho, reflexões
Reflete o seu caminho que está cheio de opções

O meu rádio tem estágio, muda sempre as estações
O mundo luta sem ética, guerra por suas razões
Raciocínio é o fascínio que prende as atenções
Atendente combatente na mente, revoluções

[TREZE]

Ráááá, eu vim pra mirar o click com o clack
Click rap, no seu cep faz o mundo se encontrar
Eu com o microfone, você com um micro fone,
Rimas que nem ciclone, violenta tipo Al Capone.

A paz veio de pomba, mas fugiu dos tiros
É foda, hoje eu não confio nem no que respiro
É muito pouco, quando um inimigo te ataca
Pior é um abraço com a ponta de uma faca

A sorte sorriu pra mim, mas saquei a pista
Antes de ela sorrir, levei-a para um dentista
Elevo o carma, beat da vida acalma
Loop em alta frequência sampleado pela alma

Bob marley morreu, mas continua no REC
Reencarnou num sapo, pra prosseguir com o ”Reggae”
Tri-pac-man, Grande e notório Boxe
Tô rickin em Marte, com o Malcon X-box

Ninguém sabe aonde, ocorreu essa falha
Judas perdeu as botas quando pisou na Itália
A Terra e a natureza tão aí pra ensinar
Que nada é POSITIVO se começa com H

Pikachuta o EBOLA, Super-Homen no estrondo
Trio Fantástico, rimático, D-flash dando um combo
Shereka me move, Vagabundo com a Dama
Neurônios com a mão pro alto, produzindo a Dinkidama

~ REFRÃO ~